Follow by Email

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Livro de Provérbios cap.3

Adicionar legenda

Exortações da Sabedoria a obedecer ao SENHOR - Provérbios 3
 Filho meu, não te esqueças dos meus ensinos, e o teu coração guarde os meus mandamentos; porque eles aumentarão os teus dias e te acrescentarão anos de vida e paz. Não te desamparem a benignidade e a fidelidade; ata- as ao pescoço; escreve- as na tábua do teu coração e acharás graça e boa compreensão diante de Deus e dos homens. Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece- o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. Não sejas sábio aos teus próprios olhos; teme ao SENHOR e aparta- te do mal; será isto saúde para o teu corpo e refrigério, para os teus ossos.

sábado, 5 de outubro de 2013

Isaias 61 eis o meu chamado

As boas- novas da salvação
 O Espírito do SENHOR Deus está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu para pregar boas- novas aos quebrantados, enviou- me a curar os quebrantados de coração, a proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados; a apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os que choram e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo SENHOR para a sua glória. Edificarão os lugares antigamente assolados, restaurarão os de antes destruídos e renovarão as cidades arruinadas, destruídas de geração em geração. Estranhos se apresentarão e apascentarão os vossos rebanhos; estrangeiros serão os vossos lavradores e os vossos vinhateiros. Mas vós sereis chamados sacerdotes do SENHOR, e vos chamarão ministros de nosso Deus; comereis as riquezas das nações e na sua glória vos gloriareis. Em lugar da vossa vergonha, tereis dupla honra; em lugar da afronta, exultareis na vossa herança; por isso, na vossa terra possuireis o dobro e tereis perpétua alegria. Porque eu, o SENHOR, amo voce ITAMARA .Regozijar- me- ei muito no SENHOR, a minha alma se alegra no meu Deus; porque me cobriu de vestes de salvação e me envolveu com o manto de justiça, como noivo que se adorna de turbante, como noiva que se enfeita com as suas jóias. Porque, como a terra produz os seus renovos, e como o jardim faz brotar o que nele se semeia, assim o SENHOR Deus fará brotar a justiça e o louvor perante todas as nações.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

«VO'ANDO NA HORA DO SILÊNCIO DA LUZ...
Vem. Conversemos através da alma. Revelemos o que é secreto aos olhos
e ouvidos. Sem exibir os dentes, sorri comigo, como um botão de rosa.
Entendamos-nos pelos pensamentos, sem língua, sem lábios. Sem abrir a
boca, contemo-nos todos os segredos do mundo, como faria o intelecto
divino. Fujamos dos incrédulos que só são capazes de entender se
escutam palavras e veêm rostos. Ninguém fala para si mesmo em voz
alta. Já que todos somos um, falemos desse outro modo. Como podes
dizer à tua mão : "toca", se todas as mãos são uma? Vem, conversemos
assim. Os pés e as mãos conhecem o desejo da alma. Fechemos pois a
boca e conversemos através da alma. Só a alma conhece o destino de
tudo, passo a passo. Vem, se te interessas, posso mostrar-te" ... "Na
verdade, somos uma só alma, tu e eu. Nos mostramos e nos escondemos,
tu em mim, eu em ti. Eis aqui o sentido profundo da minha relação
contigo, porque não existe, entre tu e eu, nem eu, nem tu..." (Rumi)”

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

              Teia de Renda
De meu canteiros de ilusões
Brotam desejos que já vivi
Já conversados, já tão sentidos
Campos de força há tempos atrás
De meu destino, o que restou
Marca profunda de muito amor
Tão procurada, iluminada
Essa loucura que me abraçou
O que se deu, que se trocou
Quanta verdade a se entrelaçar
Que se sofreu, o que se andou
Quase ninguém nos acompanhou
O que me cerca, onde hoje estou
Numa saudade, sem tempo e fim
Acomodada, gente parada
Teia de renda que me cercou
Eu não aceito o que se faz
Negar a luz, fingindo que é paz
A vida é hoje, o sol é sempre
Se já conheço eu quero é mais
O que se andar, o que crescer
Se já conheço eu quero é mais
Eu não aceito o que se faz
Negar a luz fingindo que é paz
A vida é hoje, o sol é sempre
Se já conheço eu quero é mais
O que se andar, o que crescer
Se já conheço eu quero é mais
(Teia de Renda – Milton Nascimento)

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Oração do coração by Rose Ponce

Grande Espírito

Nesse momento, em minha solitude
entrego meu coração e meus medos.
mostro-me desnuda de vergonhas, como sou, a quem me criou.
peço que me ensine a lidar com minhas sombras,
que eu as reconheça e leve luz até minha escuridão.
peço que me fortaleça como as grandes árvores elevando meus braços até os céus
mantendo minhas raízes firmes na terra.
que as águas que eu derramo, em minhas lágrimas
purifique meu sentir.
que minhas palavras, que voam com o vento
sejam sempre verdadeiras,
e que eu possa caminhar como elas.
que minha ira seja transmutada em paz
para que eu não fira meus irmãos.
que minha alma seja consciente
do trabalho que veio cumprir
e que eu faça com amor e respeito
absolutamente tudo o que me propor.
que a consciencia seja minha âncora
a gratidão meu escudo
cortando assim laços de dor que possam haver ligados
a mim e em mim.
que eu perdoe meus ascendentes, para curar meus descendentes
curando assim, minhas próprias feridas.
que eu consiga ser sempre o "EU" verdadeiro
dentro e fora de mim
que eu tenha doçura nas palavras
verdade no olhar
e certeza no caminhar.
que possa eu ser Cura todos os dias;
que eu possa ser Amor todas as horas
que eu possa ser perdão a todo momento
e que dentro da minha instabilidade
consiga um pouco de equilibrio
dentro da minha imperfeição
encontre a Sua perfeição para me servir de exemplo!
que eu possa Te honrar em meus atos todos os dias
e que eu siga sempre
na Luz, pela Luz e para a Luz.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Mais de mim...


Deixa eu te contar mais de mim
Quero te mostrar quem sou
Sou como o lugar de onde vim
Onde tudo começou
Esse brilho em meu olhar, é do mar
É do mar que trago refletido
Guardo a tua luz a me guiar
Meu caminho agora faz sentido
Vim morar
Na tua cidade
Só pra te encontrar
Deixa eu te contar mais de mim
Quero te mostrar quem sou
Sou como o lugar de onde vim
Onde tudo começou
Tenho o vento em minha voz, minha voz
Cantando nos coqueirais
E o sorriso nunca mais a sós
Somos nossos próprios carnavais
É o que vem
Após a quarta-feira
Que me faz tão bem
Me torna metade ao ser inteira